Proprietários de iPhones já podem vender seus direitos

Receba agora R$ 300 por iPhone ou 70% do valor da indenização no futuro.

O caso AppleGate

Em 2016, a Apple lançou uma atualização do iOS que provocou uma lentidão nos iPhones da geração 6 e 7. Os smartphones passsaram a desligar do nada e muitos aplicativos sequer abriam, criando o escândalo do BatteryGate.

A Apple diminuiu conscientemente o desempenho dos telefones para que eles se tornassem obsoletos ou parassem de funcionar, sem avisar aos consumidores quais os danos que essa atualização traria.

Clientes elegíveis: proprietários de Iphones 6 ao 7 Plus, tanto novos como recomprados.

A Regera te dá acesso a um dinheiro inesperado de forma prática e segura

A Regera é uma plataforma que compra direitos indenizatórios de consumidores contra grandes organizações. Você decide se quer receber agora um valor menor ou esperar o final do processo e receber 70% da indenização.

Opções de Recebimento

Resgate Agora

Receba no Final*

A Regera é uma Fintech que atua há mais de 4 anos ajudando consumidores e contribuintes a venderem e anteciparem seus direitos creditórios. Esses direitos são originados por demandas judiciais em curso de natureza consumerista ou tributária. 


Nosso serviço está disponível tanto para pessoa física quanto para pessoa jurídica. Saiba mais no nosso site.

Nem todo mundo quer esperar o final de um processo judicial para receber um retorno. Normalmente, levam anos até o consumidor/contribuinte reaver uma indenização ou mesmo a restituição de um tributo pago a maior ou equivocadamente. A Regera oferece uma alternativa rápida para esse problema. Trata-se de um modelo de antecipação do eventual direito, em que a Regera assume o risco de um determinado processo mediante a antecipação, ao consumidor/contribuinte dos valores discutidos num determinado processo judicial. Este retorno financeiro – para o consumidor/contribuinte – poderá ocorrer em até 5 dias úteis a contar da validação dos documentos encaminhados, independentemente do processo. Caso o consumidor/contribuinte deseje aguardar o fim do respectivo processo, este pagamento ocorrerá após o eventual depósito judicial, em que a Regera exerce sua opção de compra e paga 70% do valor da sua indenização.

A legislação permite que pessoas físicas ou jurídicas possam negociar livremente a compra e venda de um direito decorrente de uma ação judicial, o que se dá por meio de um contrato de cessão daquele direito.

A Regera conecta investidores que fazem uma oferta para antecipar sua indenização, antes do fim da ação judicial. Nesse modelo, você antecipa seu direito por um valor menor, porém recebe em até 5 dias e ainda sai do risco de não receber nada se a ação for desfavorável no judiciário.

Caso você não aceite uma antecipação até o fim do processo de indenização favorável (acordo ou ganho no judiciário), a Regera exerce a compra do seu direito pelo valor de 70%* da indenização paga pela Apple. A estimativa dos especialistas é que esse processo dure por volta de 5 a 10 anos, mas o prazo depende do judiciário. 

 

*Os 30% restantes são referentes aos custos da operação de antecipação.

A Apple foi acusada de obsolescência programada, pois a companhia diminuiu deliberadamente o desempenho dos seus telefones para que os produtos se tornassem obsoletos ou parassem de funcionar, sem informar aos consumidores quais os danos que essa atualização traria. Os donos de iPhones passaram a relatar esses problemas e logo o caso se transformou no escândalo do Applegate

A obsolescência programada é uma estratégia que muitas corporações usam de maneira deliberada para que a versão atual de um produto ou serviço fique desatualizada ou inútil dentro de um breve período de tempo. Entidades e associações de defesa do consumidor estão lutando contra esse tipo de procedimento no mundo todo.

Os modelos smartphones elegíveis são o iPhone 6, 6 Plus, 6s, 6s Plus, SE, 7 e 7 Plus. Você não precisa mais ter mais a posse do aparelho, pode ter vendido ou trocado ele. iPhones comprados no exterior são elegíveis e se você comprou o smartphone da Apple usado, também tem direito a eventual indenização.

Documento de identidade (RG ou CNH) e a Nota Fiscal com as informações do iPhone que você está cadastrando.

A Regera está oferecendo um valor de R$ 300,00 por aparelho afetado.

O tempo estimado para a duração do processo judicial, desde o início até a decisão final, é de 5 a 10 anos, segundo especialistas. Porém é impossível prever com exatidão já que esse prazo depende do judiciário.

Temos uma equipe disponível para suas dúvidas.

+ de 3.000 consumidores já venderam seus direitos para a Regera. Você não está mais sozinho!

Saiba mais sobre nossas outras causas

Sem custo e sem risco

Junte-se a milhões de consumidores afetados

SEU DIREITO É NOSSA CAUSA

Aparelhos afetados

  • A1661, A1784, A1785 – iPhone 7 Plus
  • A1660, A1778, A1779 – iPhone 7
  • A1723, A1662, A1724 – iPhone SE (1ª geração)
  • A1634, A1687, A1699 – iPhone 6S Plus
  • A1633, A1688, A1700 – iPhone 6S
  • A1522, A1524, A1593 – iPhone 6 Plus
  • A1549, A1586, A1589 – iPhone 6

 

  • Válido para quem tem ou teve um dos Iphones acima;
  • Valido para quem comprou o aparelho usado.
  • Válido para quem comprou o iPhone no exterior

Entenda os 30%

Os 30% que ficam com a Regera referem-se às seguintes atividades:

Análise de crédito, análise de banco de dados internos e externos para validade da autoria e integridade dos usuários, segurança de informação em todo processo de experiência, conteúdo educativo e divulgação, relacionamento com o cliente, sites e formulários para coleta de dados, modelos matemáticos para as regras de cálculo, perícias técnicas (quando necessário), contratação de assessoria jurídica, relacionamento com investidores e outros serviços necessários para viabilizar a cadeia de antecipação.

Entenda o modelo (No final da ação)

  • Caso uma oferta de antecipação não seja aceita até o final do processo de indenização favorável (acordo ou ganho no judiciário), a Regera exerce a opção de compra pelo seu direito pelo valor de 70% do valor da indenização;
  • A estimativa dos especialistas é que esse processo dure por volta de 10 anos, mas depende do judiciário;
  • O valor do direito é precificado considerando benchmark de casos parecidos e pode variar dependendo de decisões do judiciário.